Corumbá/MS, Quinta-Feira, 12 de Dezembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Segunda-Feira, 14 de Outubro de 2019, 08h:42
Tamanho do texto A - A+

Três são mortos e um é ferido em suposta tentativa de latrocínio

Vítimas são da cidade de Guia Lopes; Caso aconteceu na tarde de domingo

Elaine Silva
Capital News

 

Leonardo Cabral/Diário Corumbanese

Três são mortos e um é ferido em suposta tentativa de latrocínio

Crime está sendo investigado pela Polícia Civil

Três homens foram mortos a tiros e um ficou ferido numa possível tentativa de latrocínio, no último domingo (13), na fazenda Coqueiro, localizada na estrada que vai para Forte Coimbra, distante cerca de 17 quilômetros do acesso à BR-262, em Corumbá. As vítimas são foram identificadas como: Pedro Carlos Aquino, 45 anos; Jocemar Gonçalves dos Santos, de 36 anos e João Estevão Cáceres, 50 anos e Vinícius Schumacher de Lima, de 27 anos, baleado na lateral esquerda da boca. 

 

A vítima baleada foi quem pediu socorro em uma propriedade vizinha e em seguida, as Polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal e o Corpo de Bombeiros foram acionados e deslocaram equipes para a fazenda.

 

Triplo homicídio aconteceu entre 13 e 14 horas. Duas das vítimas fatais foram baleadas na cabeça e a terceira foi atingida por dois disparos no peito, segundo o site Diário Corumbaense. Os três mortos e a vítima que sobreviveu são de Guia Lopes da Laguna e vieram fazer serviço de empreitada. Sobre o autor dos crimes, a informação é que se trata de um homem, ainda não identificado, que estava trabalhando em outra fazenda e foi procurar serviço na propriedade. Em relação à motivação das execuções, há uma versão de que pode ter sido por dinheiro. “Na sexta-feira, o arrendatário da área trouxe dois mil reais para pagar o pessoal. O assassino pode ter matado para roubar. Ele fugiu em um Fiat Strada, de cor branca, que estava na fazenda”, relatou uma testemunha.

 

A Polícia Civil ainda está apurando as circunstâncias do triplo homicídio e da tentativa de homicídio. O latrocínio é, até agora, a principal linha de investigação. 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix