Corumbá/MS, Quinta-Feira, 18 de Agosto de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Segunda-Feira, 04 de Maio de 2015, 17h:11
Tamanho do texto A - A+

Prefeito de Corumbá cobra mais investimentos do Estado em segurança

Duarte disse que segurança pública na fronteira precisa ser priorizada

Erik Silva
De Corumbá para o Capital News

Reproducao

Facebook Paulo Duarte

Paulo Duarte usou sua página no Facebook para comentar assalto sofrido por assessora e a primeira-dama

O prefeito Paulo Duarte se manifestou através das redes sociais no final da manhã desta segunda-feira (4), onde comentou o fato ocorrido na noite deste domingo (3), onde sua esposa Maria Clara Scardini e a assessora Jô Simão, foram vítimas de quatro assaltantes que armados com uma faca, renderam as duas em pleno centro da cidade e roubaram os aparelhos celulares e pertences.


De acordo com Duarte o fato se tornou mais um entre as estatísticas da violência que nos últimos anos vem se tornando rotineira no município e que mesmo diante dos esforços dispensados pelas polícias Civil e Militar apenas amenizam uma situação que se agrava. A solução para o Chefe do Executivo Corumbaense necessitaria de um maior comprometimento do Estado em priorizar a segurança em cidades da faixa de Fronteira como é o caso de Corumbá.


O pouco efetivo enviado para o município nos últimos anos não seria o suficiente para acompanhar o crescimento populacional, e segundo relatou, essa tem sido uma preocupação de seu governo que já teria sido relatada aos órgãos de segurança estaduais.


Veja a nota
“Bom dia! Iniciando mais uma semana, com a graça de Deus, apesar do que houve na noite desse domingo. Como todos já devem saber, minha mulher, Maria Clara, entrou para as famosas e frias estatísticas de assaltos na noite de ontem. Ela ficou cara a cara com um bandido e uma faca no pescoço. Como todos também sabem sou um cara que separa muito bem as questões pessoais das profissionais e por isso me senti na obrigação de explicar algumas coisas. Em primeiro lugar, o que aconteceu, aconteceu, os traumas pessoais serão e estão sendo resolvidos e graças ao bom Pai nada de mais grave houve.


Infelizmente Maria e Jô aumentaram as estatísticas da violência aqui na nossa cidade e embora haja um esforço das polícias na proteção da população, ocorre que nós vivemos um clima de insegurança há muitos anos e com o passar do tempo isso só vem agravando, pois não há investimento necessário na área de segurança, que se diga com todas as letras, no que se refere às polícias militar e civil, é dever do governo do Estado. Cidade de fronteira, como Corumbá, tem de ser prioridade na hora de distribuir efetivo e equipamentos.


É importante reforçar isso, pois não é por falta de vontade do PREFEITO da cidade, que sou eu, que os investimentos nessa área não acontecem como deveriam. Por ser dever do Estado, essa é uma pauta que deveria ser muito mais que prioridade para o Governo de Mato Grosso do Sul. Aliás, essa é uma reivindicação pela qual tenho lutado desde os primeiros dias de minha gestão e logo no início do novo governo apresentei o assunto e cobrei uma ação efetiva.


Infelizmente Maria e Jô aumentaram as estatísticas da violência aqui na nossa cidade e o que não pode continuar acontecendo é que outras pessoas engrossem ainda mais esses números, inclusive pagando com suas vidas o preço da falta de investimento na área…até quando???? Minha mulher Maria e minha amiga Jô, repito, agora “apenas” fazem parte das nefastas estatísticas policiais. Minha preocupação é com a proteção das próximas vítimas. Obrigado meu bom Deus”.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix