Corumbá/MS, Terça-Feira, 04 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Terça-Feira, 07 de Julho de 2020, 16h:42
Tamanho do texto A - A+

Incêndio destrói área do Pantanal perto de Corumbá

Há seis dias, bombeiros e brigadistas trabalham no local

Hélder Rafael
Capital News

Divulgação/CBMMS

Incêndio destrói área do Pantanal perto de Corumbá

Incêndio destrói área do Pantanal perto de Corumbá

A seca atípica que já afeta o Pantanal dificultou o combate ao fogo, que se espalhou facilmente pela vegetação do entorno da Serra do Amolar, ameaçando a população ribeirinha e algumas propriedades  rurais existentes na região, distante cerca de 150 km do Parque Nacional do Pantanal – unidade de conservação criada em meio ao complexo de áreas protegidas e reconhecidas pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como Reserva da Biosfera e Patrimônio Natural da Humanidade.

 

Embora o foco principal do incêndio esteja a cerca de três horas de distância de barco da sede de Corumbá, na Serra do Amolar, a fumaça chegou a cruzar o Rio Paraguai e ser sentida na cidade - de onde, a noite, foi possível avistar as chamas ardendo ao longe.

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo começou a ser controlado nas últimas horas. E, mantidas as atuais condições, deve ser extinto em breve. Ainda assim, esta manhã, ao menos cinco bombeiros, seis brigadistas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e quase uma dezena de funcionários de fazendas próximas que se voluntariaram se esforçavam para abrir aceiros (faixas de onde a vegetação é retirada de forma a deixar o terreno livre de material inflamável) e, assim, tentar conter a propagação do fogo.

 

“Devido à dificuldade de acesso ao local, estão sendo utilizados tratores e esteiras pertencentes aos fazendeiros da região para fazer os aceiros e, assim, tentar confinar o fogo, que já está praticamente controlado dentro desta área”, disse o tenente-coronel Fernando Carminati, do Corpo de Bombeiros estadual.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix