Corumbá/MS, Quarta-Feira, 02 de Dezembro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Sexta-Feira, 06 de Novembro de 2020, 09h:53
Tamanho do texto A - A+

Em Corumbá Grupo de mulheres faz turismo de pesca

E fomentou o Pesque e Solte em Mato Grosso do Sul

Laryssa Maier
Capital News

Divulgação

Em Corumbá Grupo de mulheres faz turismo de pesca

Ressaltando a importância da pesca responsável com o meio ambiente

Um grupo de 42 mulheres, vindas de Minas Gerais, passaram seis dias navegando em um barco-hotel pelas águas do rio Paraguai, em Corumbá. A temporada de pesca em 2020 está oficialmente encerrada, mas os dias que antecederam o início do período de defeso foram de muita pescaria para elas.

 

As mulheres estiveram em Corumbá de 31 de outubro a 5 de novembro e a experiência foi tão positiva, que o grupo reservou a data para voltar em 2022. Em Corumbá foram recepcionadas pela empresa de turismo Joicetur, que recentemente adotou o posicionamento de pesque e solte para todos os seus clientes, incentivando a pesca como prática esportiva e impedindo que levem peixes do Pantanal.

 

Com o teste para Covid-19 negativo em mãos junto com a licença para pesca amadora embarcada, as pescadoras viajaram em um voo fretado de Uberlândia para Corumbá, onde embarcaram no barco-hotel Kayamã. Uniformizadas de cor de rosa, as mulheres aproveitaram a viagem para lembrar do outubro rosa e a importância do combate ao câncer de mama.

 

A viagem teve como slogan “Elas pescam, elas soltam”, ressaltando a importância da pesca responsável com o meio ambiente. A partir de hoje, 5 de novembro e até o dia 28 de fevereiro de 2021 estende-se o período de defeso das espécies, sendo proibida a pesca em todos os rios de Mato Grosso do Sul e em todas as modalidades.

 

Segundo a assessoria da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), o secretário Jaime Verruck destaca que este grupo é o exemplo de modalidade de turismo que o Governo do Estado quer para o Mato Grosso do Sul. “Essa iniciativa é resultado de uma política de gestão, de recursos pesqueiros e desenvolvimento do turismo de MS e de grande importância para o setor que enfrentou grandes dificuldades em 2020”, afirma.

 

“Este foi um ano muito diferente, passamos muitos meses com as atividades paradas, nos organizarmos para oferecer os protocolos de segurança corretos e muitos grupos mudaram a viagem para 2021. Vemos a mudança no perfil dos turistas, antes uma atividade 99% masculina, agora temos cerca de 30% casais e vemos surgindo um forte mercado de grupos de mulheres. São pessoas que descobriram que é possível viajar para pescar com conforto, qualidade de serviços e segurança”, explica Joice Carla Santana, proprietária da JoiceTur.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix