Corumbá/MS, Quarta-Feira, 03 de Março de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2021, 15h:42
Tamanho do texto A - A+

Corumbá aguarda a chegada das doses da vacina contra a Covid-19

Prefeito enfatiza interesse em realizar compra direta da vacina.

Flavia Andrade
Capital News

Agência Brasil

Vacina Covid

Prefeito enfatiza interesse em realizar compra direta da vacina.

 

Após a aprovação por unanimidade, o prefeito Marcelo Iunes destaca ansiedade em aguardar a chegada das doses para iniciar a imunizar o primeiro grupo prioritário. “Temos interesse em realizar a compra direta da vacina, e abrindo venda vamos comprá-la. Mas, Corumbá vai acompanhar o Plano Nacional de Vacinação do Ministério, que também será seguido pelo Estado.”

 

Ainda conforme Iunes, “Até o momento não sabemos o quantitativo de doses que vamos receber e nem a data, mas Corumbá está preparada para receber e imunizar o grupo elencado”, enfatiza.

 

Para o secretário de Saúde, Rogério Leite a vacina é de extrema importânica, “Acompanhamos um momento histórico em nosso país no combate à pandemia. A disponibilização da vacina será gradativa, inicialmente vamos receber a Coronavac. O momento é de esperança”. “Elaboramos um Plano Operacional de Imunização que, mediante as doses enviadas, irá definir os locais, horários e profissionais envolvidos para que a vacinação ocorra de maneira célere e em segurança”, conclui.

 

Confira o público de cada fase

 

Primeira fase da vacinação:

 

Trabalhadores da Saúde;

 

População Idosa a partir dos 75 anos;

 

Pessoas com 60 anos ou mais, que estejam institucionalizadas (como asilos e instituições psiquiátricas);

 

População indígena; e

Povos e comunidades tradicionais ribeirinhas.

 

Segunda fase:

 

Pessoas de 60 a 74 anos.

 

Terceira fase:

 

Pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença (como portadores de doenças renais, cardiovasculares, entre outras).

 

Grupos prioritários ainda não elencados nas fases da campanha estabelecido pelo Ministério da Saúde: professores, forças de segurança e salvamento, pessoas com deficiências permanentes e severas, caminhoneiros, funcionários do sistema prisional, trabalhadores do transporte coletivo e população privativa de liberdade.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix