Corumbá/MS, Segunda-Feira, 25 de Setembro de 2017 | 04:00
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Sábado, 26 de Agosto de 2017, 21h:50
Tamanho do texto A - A+

Agiotas armam falso sequestro para extorquir R$ 80 mil do patrão

Três envolvidos no caso foram presos em flagrante

Laura Holsback
Capital News

Dois homens que atuam como agiotas armaram falso sequestro na tentativa de extorquir R$ 80 mil da pessoa para quem prestavam serviços. Os envolvidos foram identificados como os colombianos Alexandre Villa Escudero, 33, e Cristhian Camilo Lopez Wilquin, 21, que contaram com o apoio do brasileiro Ivan Luiz Ribeiro, 37 anos. O episódio aconteceu em Corumbá e a trama foi desvendada por equipes do Grupo Especializado na Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras) e do Setor de Investigações Gerais (SIG). 

 

Divulgação

Agiotas armam falso sequestro para extorquir R$ 80 mil do patrão

Ivan, Alexandre e Cristhian foram presos em flagrante e responderão por extorsão

De acordo com informações do delegado titular do grupo especializado, Fábio Peró, a vítima da extorsão foi um também colombiano, que mora em Campo Grande e exerce a prática de emprestar dinheiro a juros. Alexandre e Cristhian eram funcionários dele, em Corumbá. Os dois, com a ajuda de Ivan, planejaram o falso sequestro porque tinham a intenção de lucrar R$ 80 mil. 

 

“Os dois colombianos que trabalham em Corumbá disseram para o patrão que há duas semanas vinham sofrendo ameaças de outros supostos agiotas que para que continuassem a atuar na cidade deveriam pagar. Porém, essa pessoa que mora em Campo Grande não teria condições de pagar o valor. Ele empresta dinheiro a juros, mas no máximo a quantia de R$ 1,5 mil", citou a autoridade policial. 

 

Sem conseguir nenhum dinheiro, os colombianos, juntamente ao brasileiro, decidiram pôr em prática o plano para o falso sequestro. Na quarta-feira (23), Cristhian Camilo, supostamente, foi levado pelos sequestrados, que exigiam R$ 80 mil pela libertação. Desde o episódio, o patrão dos dois agiotas recebia duas ligações com o pedido do resgate, que eram feitas por Ivan. 

 

O caso foi levado à polícia e equipe do Garras se mobilizou até Corumbá. Após três dias de investigações, o trio foi preso neste sábado (26), depois que investigadores avaliaram extrato de ligações de um dos telefones dos envolvidos. Por medidas de segurança, o delegado Peró preferiu não divulgar mais informações sobre a circunstância que as prisões ocorreram. 

 

O colombiano Alexandre foi o primeiro a ser descoberto e foi orientando pelos policiais a fazer contato com o falso sequestrado afirmando que o dinheiro que haviam exigido havia sido pago. “Tivemos que fazer isso para também poder prender o Cristhian Camilo, que a todo momento permaneceu na Bolívia”, enfatizou. O trio deverá responder pelos crimes de extorsão e associação criminosa.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix