Corumbá/MS, Sábado, 23 de Março de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Segunda-Feira, 11 de Março de 2019, 09h:31
Tamanho do texto A - A+

Acusado de matar professora em Corumbá se entrega espontaneamente

Nádia Sol Neves Rondon entrou para a estatística de mulheres mortas pelos ex-companheiros neste domingo (10)

Flavia Andrade
Capital News

Divulgação/CorpodeBombeiros

Acusado de matar professora em Corumbá se entrega espontaneamente

A vítima sofreu três perfurações de grande profundidade, na região lombar no tórax, onde apresentava intensa hemorragia.

Neste domingo (10), mais um caso de violência contra a mulher aconteceu em Corumbá. A vítima foi Nádia Sol Neves Rondon, de 38 anos, moradora da Alameda Adelina, bairro Universitário. Ela levou pelo menos 20 facadas, que atingiram as costas, tórax, rosto e braços. 

 

Reprodução/Facebook

Acusado de matar professora em Corumbá se entrega espontaneamente

Nádia Sol Neves Rondon entrou para a estatística de mulheres mortas pelos ex-companheiros neste domingo (10)

De acordo com informações da guarnição do Corpo de Bombeiros ao Diário Corumbaense, a vítima sofreu três perfurações de grande profundidade, na região lombar no tórax, onde apresentava intensa hemorragia. Os militares encontraram a vítima inconsciente e com dificuldade respiratória, por volta das 07h30. No local realizaram o atendimento emergencial e em seguida a removeram para o pronto-socorro. Por causa da gravidade dos ferimentos, a mulher foi encaminhada para o centro cirúrgico da Santa Casa, porém não resistiu aos ferimentos falecendo durante a cirurgia. Neste domingo (10), a vítima faria aniversário. 

 

Segundo relato dos vizinhos ao Diário Corumbaense, o autor das facadas é seu ex-companheiro, identificado como Edevaldo Costa, que não aceita o fim do relacionamento. Ele fugiu depois do crime, mas equipes da Polícia Militar realizaram buscas para prendê-lo.

 

A professora Nádia Sol Neves Rondon, de 38 anos,havia saído com amigas para comemorar o aniversário dela, neste domingo (10), ao retornar para casa, na alameda Adelina, bairro Universitário, foi atacada pelo ex-companheiro, identificado como Edevaldo Costa.  

 

Nádia era professora de Língua Portuguesa e Inglês nas escolas municipais Pedro Paulo de Medeiros e Isabel Corrêa, também foi servidora do Estado na Casa do Trabalhador de Corumbá. A informação é que Edevaldo Costa, acusado do crime, se apresentou com advogado na Delegacia de Polícia Civil esta manhã.

 

Reprodução/Facebook

Acusado de matar professora em Corumbá se entrega espontaneamente

Edevaldo Costa é acusado de matar a ex-companheira

O ex-companheiro, Edevaldo Costa Leite, de 31 anos, que não aceitava o fim do relacionamento desferiu golpes que atingiram as costas, tórax, rosto e braços. Testemunhas ainda disseram que viram o homem arrastando a vítima pelos cabelos para a rua e logo acionaram a Polícia Militar.

 

A vizinhança também acionou os bombeiros, os quais prestaram o atendimento emergencial e depois a removeram para o pronto-socorro. Em seguida, a professora foi encaminhada para o centro cirúrgico da Santa Casa de Corumbá, mas não resistiu.  

 

O acusado, Edevaldo Costa se apresentou no 1º Distrito Policial pela manhã, conforme o Diário Corumbaense, sendo preso por feminicídio, cuja pena varia de 12 a 30 anos de cadeia. Durante seu depoimento, relatou que havia visto a professora com outra pessoa e isso teria motivado o crime. Porém, amigos de Nádia contaram que ele já vinha perseguindo-a, chegou a furar os pneus do carro dela e foi visto rondando a casa da vítima, o que reforça a tese de crime premeditado. Ele está em uma das celas da delegacia e deve passar por audiência de custódia, quando a Justiça irá decidir se o mantém preso. 

O corpo da vítima segue para Campo Grande

 

A família da professora Nádia Sol mora na Capital, cidade para onde o corpo será levado. Ainda neste domingo (10), amigos, colegas de trabalho e alunos, fizeram o velório na capela Anjo da Paz, na rua Major Gama esquina com a Dom Aquino.

 

Demonstrando o carinho da população corumbaense, com a professora, uma campanha de doação voluntária foi realizada para arcar com os custos do translado e o valor arrecadado cobriu as despesas. Professores e amigos que encabeçaram a campanha, informaram que nenhum valor é mais arrecadado e que o dinheiro que sobrar será enviado para as filhas, de 15 e 09 anos, e a mãe da professora. A filha mais velha presenciou o crime bárbaro e ficou em estado de choque.

 

Nesta segunda-feira (11), duas manifestações contra o feminicídio estão marcadas para em Corumbá. Uma delas é organizada pelo movimento Mulheres da Frente Brasil Popular, às 09h, em frente ao cemitério Santa Cruz, na rua Dom Aquino.

 

Conforme informações do delegado plantonista da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Corumbá, Fernando Araújo da Cruz Júnior, informou que Edevaldo Costa Leite, de 31 anos, acusado de matar com mais de trinta golpes de faca a professora Nádia Sol Neves, de 38 anos, foi preso em flagrante por feminicídio.

 

Segundo o delegado, “Existem testemunhas que viram toda a ação, ele também confessou o crime. Alegou que na madrugada de hoje, encontrou a vítima num pagode junto com duas amigas e mais um rapaz, que tentou conversar com ela, sem sucesso. Já pela manhã, ele foi até a casa dela, o carro estava lá e perguntou para algumas pessoas sobre a proprietária. Disseram que ela havia estacionado o veículo e saído em outro carro com um rapaz que tinha as mesmas características da pessoa que ele havia visto no pagode. Ele esperou pela vítima, houve uma discussão. Foi quando ele pegou uma faca que estava no batente da janela e desferiu diversos golpes. Foram 36 facadas contabilizadas pelo médico legista”, afirma.

 

Edevaldo está em uma das celas da delegacia e deve passar por audiência de custódia, quando a Justiça irá decidir se o mantém preso. 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix